segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Olha Fausto Já Foste...(na morte de Vítor Silva Tavares)

Olha Vítor já foste! Tu que me deste a ler os  textos mais arrojados que animaram, no sentido próprio de terem dado alma, a minha irrequieta revolucionária juventude, de Débord a Herberto Hélder passando por Vaneigem e toda aquela plêiade de iconoclastas que fez da irreligiosidade do &Etc. uma hierofania periódica.
Um dos últimos números, já depois do 25 de Abril, ao relatar a morte e o bizarro enterro de um Fausto titulava:
"Olha Fausto Já Foste: O Espectáculo dos Prazeres ou os Prazeres do Espectáculo" - uma vez que o funeral do referido cidadão foi motivo para uma batalha campal entre duas forças políticas useiras e vezeiras em tais cenas, o PCP e o MRPP, esmerando-se desta vez ao ponto de terem usado o Cemitério dos Prazeres como campo de batalha pela posse do caixão e as campas e jazigos como barricadas e trincheiras, tendo como casus belli a reivindicação que cada uma das referidas agremiações fez da militância do falecido num caso de surreal ao vivo que então o tempo foi pródigo em produzir e  o &Etc. prodigioso a captar.
Agora que também já foste. Obrigado!!! Mil vezes Obrigado!!!
 

2 comentários:

São disse...

Olá. amigo-

E toda a gente se vai...

Beijinhos para vós

imank disse...

Beijinhos para ti caríssima São