sexta-feira, 3 de junho de 2011

Não, Nunca, Jamais !!!




Hit the road Jack and don't you come back no more, no more, no more, no more.
Hit the road Jack and don't you come back no more.




Não sei se terão reparado que o chamado Programa Eleitoral do PS é omisso em tudo menos na "Educação" e, neste particular, uma ameaça está feita - a dita "Avaliação de Professores" (eufemismo para designar um mero processo de condicionamento que, na verdade, nada avalia a não ser os reflexos caninos e se pode traduzir por "nada para ninguém, tudo para os amigos") é para continuar. Ou seja, o massacre da escravização burocrática que redunda numa autêntica farsa e daria vontade de rir se não tivesse resultados perversos, está prometido. Isto vindo de alguém que concluiu o curso a um domingo, tendo sido avaliado por fax, numa "universidade" que tratou de mandar encerrar assim que a opinião pública começou a "saber demais"; isto vindo de alguém que desistiu de avaliar os alunos e que elege como suprassumo educativo arremedos desconchavados onde nem classificações há. Alguém que apregoou a luta contra o corporativismo e os lobbies mas criou nas escolas a maior máquina trituradora, esta sim, verdadeiramente corporativa e em que todos os lobbies e lóbizinhos tentam "molhar a sopa" e abocanhar uma parte do que resta do bolo, muito para lá dos limites do decoro.
Alguém que promoveu a balbúrdia sob a capa de "ordem", para tal escolhendo a dedo personagens como o tristemente célebre "Bando dos Quatro" (a "Viúva de Mao"/Lurdes Rodrigues, mais o Valter Lemos, o Pedreira e o "Super Papá" Albino) e o desmantelamento da seriedade do sistema educativo em prol de uma batota estatística em sessões contínuas. Alguém que desencadeou a maior campanha negra de ódio da história da República portuguesa contra uma classe profissional - os professores - que foram por esta "troupe", através de medidas puramente vexatórias e contraproducentes, que nada de positivo trouxeram ao sistema, antes pelo contrário, vilipendiados, achincalhados, humilhados e atirados aos cães através de um chorrilho demagógico de mentiras. Ele foi "chegarem todos a generais", ele foi "serem os mais bem pagos da Europa", eles foram os que na "Finlândia trabalhavam mais de 50 horas por semana" - esta última "a little help from a friend". Só se tendo "esquecido" de dizer quanto ganha um general e os outros professores da tal "Europa" e a verdade sobre a Educação na Finlândia, onde como é bom de ver, nada desta choldra tem lugar.
Claro que há depois mais uns pequenos pormenores (ou "detalhes" como a criatura gosta de dizer) que fundamentam toda a sua "credibilidade" - ter trazido o País à Bancarrota, coisa que nem a Iª República, nem o PREC com toda a sua agitação, foram capazes de obrar; os 150 mil empregos que prometeu e os mais de 700 mil desempregados que deixa (espero que seja desta!!!) e marcam um pavoroso record nacional absoluto; os impostos que não subiriam e subiram todos, mas que deixam de fora os verdadeiros ricos e os falsos pobres para quem o "estado-providência" dos penduras e dos penetras é generoso; os cortes de salários que nunca aconteceriam e foi o que se viu; o FMI com que nunca governaria e ei-lo; o "Estado Social" defendido à outrance na sua lamentável e muito fraca retórica e mais de metade dos desempregados sem qualquer apoio e o corte de mais de 600 mil abonos de família; a "defesa" da Escola Pública e a entrega dos património edificado do Ministério da Educação à Parque Escolar; a "defesa" do Sistema Nacional de Saúde e a entrega dos Hospitais aos Grupos Mello e Espírito Santo; as famigeradas Parcerias Público Privadas; o "povoamento" do aparelho de Estado e adjacências, Empresas Públicas, na quase totalidade ruinosas, Institutos, Fundações de boys e girls a maior parte deles e delas sem currículo relevante, a não ser terem vindo da "Jota" e/ou serem a voz do dono.
Alguém com a mania de dar "lições de moral" mesmo tendo imensos telhados de vidro, alguém que com facilidade manda os outros "trabalhar", mesmo sem ter actividade profissional conhecida (ah é verdade, estava a esquecer-me da assinatura dos projectos dos currais) a não ser nas golpadas e facécias que, por cá, dão pelo nome de "política".
Colega se tens memória e um pingo de amor próprio:
NÃO, NUNCA, JAMAIS !!!

4 comentários:

essa disse...

Olá Tó Zé

é com satisfação que concluo que ontem não votaste Sócrates e ficaste feliz de o ver partir (não acredito que para sempre, como diz o ditado popular "erva ruim não cresta a geada" - ele vai andar por aí...)
Bjos
Uma criatura que respira melhor

imank disse...

Votei para correr com ele. Sei que o que aí vem não pode ser grande coisa. Acontece que estou farto de aldrabões e o estilo "vendedor de banha-da-cobra" sempre me enojou.
Já agora, podia fazer o favor de levar com ele o séquito de "adesivos" e que fossem todos "muito felizes" mas, como lhes está na massa do sangue, sei também que vão "andar por aí" e continuar a "albardar o burro à vontade do dono" qualquer que este seja.
É verdade que, ainda que possa ser por breve trecho, ficou a respirar-se muito melhor.
Bjs,
Tozé

quimnar disse...

Também, se não votasses contra Sócrates, depois de tudo o que disseste da criatura durante estes anos do seu consulado, serias culpado de uma contradição pior (se é possível...) que as da própria criatura.

imank disse...

Não sou assim tão incoerente, modéstia à parte, honra me seja feita.