terça-feira, 18 de novembro de 2008

A condição "Socialista"

Ouvi há pouco, na TSF, e este tipo de adjectivação vem sendo muito vulgar na Comunicação Social, aludir às declarações do "socialista" António Vitorino, assim como se "socialista" fosse uma espécie de profissão. Deste modo haveriam pedreiros, médicos, canalizadores, engenheiros e "socialistas".
Esta merece uma versão aggiornata de uma velha anedota, ainda por cima tendo sido para comentar publicamente um tema controverso (no caso a "Avaliação de Professores" ) que dá, pouquíssimo tempo depois, lugar a "esclarecimentos" por parte dos próprios.
Os últimos foram os "socialistas" António Costa e António Vitorino, que vieram, assim tipo "sopas depois de almoço", servir de "actos de contrição" por lhes ter "fugido a boca para a verdade", certamente depois de terem ouvido algo como "Quando o Telefone Toca".
Um cavalheiro de meia-idade, depois de consumado um engate, troca impressões com uma mulher mais jovem num qualquer quarto de hotel manhoso :
- "A menina deve ser manicure" !
- "Como é que descobriu" ? - exclama a "piquena".
- "É que tem as unhas muito bem arranjadas" ! - tornou o "cavalheiro".
- " E você deve ser socialista" !
- "Então porquê" ?
- "É que quando está por baixo farta-se de gemer, mas quando está por cima faz tudo ao contrário" !!!

4 comentários:

AntiNeoliberal disse...

O pior é que esses tipos nada têm de Socialistas, nem de socialistas, esses já acabaram, ou muito poucos estão no partido, até trocaram o punho fechado pela rosa.

Jose Brás dos Santos disse...

A propósito da troca da "manita" pela rosa, caso que não foi único na Europa pós queda do Muro de Berlim, leia-se um velhinho artigo no El Mundo em http://www.elmundo.es/1998/12/28/espana/28N0040.html

Brás

PS - Já agora leiam no meu Blog as perguntas que ninguém fez nem faz à Dona Ministra.

AntiNeoliberal disse...

Aqui a troca do punho cerrado pela rosa é simbólico eles trocaram os grandes valores do Socialismo, em primeiro passaram por retirar Marx do PS depois veio o socialismo democrático, nomenclatura que sempre me irritou, sempre fui mais a favor do Socialismo em Democracia, parece um jogo de palavras mas tem diferenças abismais, o 1º dá a sensação que alguma vez fomos favoráveis a um Socialismo sem Democracia, depois veio a 3ª via, sinceramente nunca existiu ninguém que me conseguisse explicar o que isto era, e assim o PS se veio descaracterizando, chegando ao ponto de se esvaziar ideologicamente.

Jose Brás dos Santos disse...

Fora de tópico: Publiquei no meu blog, sob o título «O Provincianismo Canadaniano na Avaliação do Desempenho dos Professores», informação sobre um sistema de avaliação de desempenho de professores no Canadá. Informação que pode ser muito útil a dirigentes sindicais.

Dentro de tópico:
Sempre fui reticente e céptico em relação à obra de Marx. Influências do existencialismo de Sartre, do pensamento de Karl Kautsky, August Ferdinand Bebel e Eduard Bernstein (SPD -Sozialistische Partei Deutschland). Pois... Chamem-me revisionista (ah ah ah).