domingo, 3 de abril de 2011

O outro diz que é "engenheiro", este agora é "doutor"!


Um tal Marcos Batista, nomeado administrador dos CTT, ele há grandes vidas mesmo com parcas obras, intitulou-se, para efeitos de currículo oficial, licenciado pelo ISEG (Instituto Superior de Economia e Gestão). Quando foi denunciado, pela própria instituição universitária, tal não corresponder à verdade, alegou que tinha "andado oito anos no ISEG e feito muitas cadeiras, pelo que julgava (!!!) estar já licenciado". Ora bem, se formos por essa ordem de ideias, conheço quem ande há trinta e oito em Direito, feito imensas cadeiras e saiba perfeitamente que não está. Até o castiço "dux veteranorum" - uma típica "instituição" coimbrã, sabe muito bem que só é "doutor" do "grelo".

2 comentários:

quimnar disse...

Não só, o mais interessante é que ele argumentou que já estaria licenciado segundo o processo de Bolonha - naturalmente, com um curso "tirado" muito antes. Já sabes Tó Zé, como tive seis anos de licenciatura (o meu sistema foi 4 de licenciatura mais 2 de licenciatura-ramo educacional), não só já posso considerar tirado o mestrado, como até quase o doutoramento. O meu título passa, portanto, a ser quase professor doutor. Acho que se for para as Novas Oportunidades, já poderei tirar o quase.

imank disse...

Ora, nem mais!!!